Financeiro

4 piores erros de controle financeiro que você deve evitar

4 piores erros de controle financeiro que você deve evitar

A saúde financeira de um negócio funciona como uma espécie de termômetro: se os números estão indicando insuficiência de recursos, é hora de parar e avaliar que erros vêm sendo cometidos. E, por incrível que pareça, o descontrole financeiro ainda acomete muitos empreendedores brasileiros atualmente, que não conseguem mensurar suas finanças, consequentemente ficando impossibilitados de realizar qualquer tipo de planejamento e podendo até mesmo colocar em risco o funcionamento do negócio como um todo! Melhor não entrar para esse rol, certo? Então confira no post de hoje os 4 piores erros de controle financeiro que você deve evitar a todo custo. Acompanhe!

Não separar as contas pessoais das contas corporativas

Esse é um dos principais erros de quem gerencia qualquer negócio: acreditar que as contas da empresa e as despesas pessoais são a mesma coisa. Acredite ou não, muitos empreendedores acabam fazendo retiradas do caixa para pagar despesas de supermercado, prestações do carro e mensalidades da escola dos filhos. E como para cada ação há uma reação, o fluxo de caixa da empresa é comprometido.

Para não correr o risco de topar com surpresas nada agradáveis, é simplesmente essencial que a conta pessoal seja tratada de forma isolada das despesas corporativas. A dica para evitar passar por apuros e não cair nas armadilhas de um descontrole financeiro é estabelecer um pró-labore, fazendo retiradas remuneratórias mensais. Além disso, toda e qualquer movimentação no caixa deve ser devidamente registrada, mesmo que seja para pagar um simples cafezinho no fim da tarde. Pense bem: todos os cafés com pães de queijo consumidos no mês podem representar um valor bastante significativo.

Não precificar produtos e serviços adequadamente

Muitos empreendedores precificam seus produtos ou serviços utilizando apenas o que vem sendo praticado pelo mercado, não levando em conta os custos incorridos e a margem de contribuição. Mas, na prática, esse tipo de precificação às cegas pode acabar levando qualquer empresa à falência. Afinal, se o preço não cobre os custos de produção e as despesas administrativas, o caminho é um só. E, nesse caso, talvez o problema esteja justamente na precificação. Sendo assim, faça uma pesquisa e entenda quais são os itens mais valorizados pelos seus clientes na busca um imóvel.

O primeiro passo para uma gestão financeira eficiente consiste, portanto, em conhecer os custos envolvidos na produção de um produto ou mesmo na prestação de um serviço. Sabendo disso, é possível estabelecer um preço justo e competitivo, além de ainda conhecer os gargalos que vêm impossibilitando o desenvolvimento de uma maior eficiência produtiva, a busca por melhores fornecedores ou mesmo a revisão do preço atualmente praticado.

Não controlar o fluxo de caixa com o devido cuidado

Ao desconsiderarem o fluxo de caixa como um importante instrumento de gestão financeira, muitos gestores acabam não sabendo exatamente quanto de dinheiro entra e quanto sai da empresa. Manter um fluxo de caixa atualizado (de preferência diariamente) é de extrema importância para que se faça uma análise rigorosa. Mas atenção: não apenas o dinheiro que entra e o dinheiro que sai devem ser registrados. Também faz parte desse controle relacionar qual foi a forma de pagamento usada (se foi à vista ou a prazo) e como foi feito o recebimento (dinheiro, cheque, transferência ou cartão, por exemplo).

A lógica é simples: toda e qualquer informação relevante deve ser alimentada na planilha de fluxo de caixa, a fim de possibilitar ao gestor conhecer o ciclo de entrada e saída de recursos financeiros, estabelecer os melhores prazos de pagamento, planejar investimentos ou, caso tenha que realizar um empréstimo, saber que valor de parcela cabe em seu orçamento.

Não contar com um sistema de gestão atualizado

Por muito tempo, as planilhas manuais foram as únicas aliadas no gerenciamento financeiro de muitos empreendedores. Mas com o passar do tempo e a crescente necessidade de se ter um controle mais eficiente, a busca por ferramentas que pudessem alcançar melhores resultados tornou essencial o uso de um sistema atualizado. Além de tornar as informações mais confiáveis e seguras, essa ferramenta auxilia na organização dos dados, mantendo-os sempre atualizados, o que facilita a análise e a compreensão da real situação do negócio. Isso sem contar que evita falhas humanas!

Vale ressaltar que, com o inGaia Locação, a gestão da sua imobiliária pode ser significativamente facilitada. Afinal, o sistema 2 em 1 possibilita o gerenciamento de contratos e pagamentos em um só lugar, permitindo uma visão geral do financeiro da empresa, amparando com solidez suas tomadas de decisão. O que você ainda está esperando para testar?

Aproveite e deixe aqui seu comentário compartilhando suas experiências sobre o assunto e enriquecendo nosso post! Participe!

publicidade
Administração de Locações e Financeiro Completo - inGaia Locação
Compartilhe