Financeiro

Clientes inadimplentes: 4 conselhos para lidar com eles

Clientes inadimplentes: 4 conselhos para lidar com eles

A verdade é que clientes inadimplentes estão presentes em todos os mercados desde que o mundo é mundo, mas períodos de crise econômica tendem a agravar a situação. Desemprego, queda no potencial de consumo, negligência ou puro esquecimento são alguns dos principais motivos para a inadimplência. Do ponto de vista das empresas, os atrasos são fontes de prejuízo, pois podem implicar no pagamento de juros para fornecedores, sem contar com as eventuais dificuldades para arcar com os salários dos funcionários. Para diminuir esse sufoco, que tal conferir a seguir 4 conselhos para lidar com clientes inadimplentes?

Mande lembretes sobre os atrasos

Com tantas contas para quitar e tantas preocupações com as quais lidar no dia a dia, as pessoas realmente podem, vez ou outra, acabar se esquecendo da data de um determinado pagamento. Para evitar especificamente esse tipo de atraso, sua imobiliária pode mandar alguns avisos a respeito do débito em aberto. O conteúdo da mensagem e o canal usado para envio podem variar conforme o tempo da dívida e o histórico de pagamento do cliente.

Um e-mail ou uma mensagem SMS podem ser úteis para lembrar o consumidor de que o vencimento está perto de ocorrer. Já ligações telefônicas, sejam gravadas ou ao vivo, e cartas podem ser mais apropriadas quando a dívida está de fato atrasada. Lembre-se de que, conforme o artigo 42 do Código de Defesa do Consumidor, nenhum método de cobrança pode expor o cliente a situações de constrangimento. Assim, cobrar uma pessoa no trabalho, na frente dos colegas, ou publicar o lembrete onde mais pessoas possam ver não são opções.

Facilite as formas de pagamento

Como diz o ditado, mais vale um pássaro na mão que 2 voando, não é mesmo? Por isso, se está difícil receber de clientes inadimplentes, pode ser interessante oferecer vários meios para facilitar o pagamento do débito. Boleto bancário, depósito em conta e cartão de crédito, dentre outros, podem ser formas de receber o dinheiro mais rápido. Além disso, no caso do boleto, facilitar a geração da cobrança atualizada pelo próprio cliente ou enviar o documento com os novos valores por e-mail também contribui para apressar o pagamento.

Na lógica do dia a dia, se a pessoa tem certa quantia por mês para efetuar pagamentos e possui débitos maiores que sua renda, é comum que priorize o que vai quitar, equilibrando a situação como é possível. No caso de uma imobiliária, por normalmente se tratar da própria moradia, o cliente tende a se sentir na obrigação de colocar essa dívida na lista de prioridades. Logo, quanto mais acessíveis forem a forma e as condições de pagamento, maiores também se tornam as chances de efetivamente receber a dívida, nem que seja parcial.

Procure cobrar de maneira proativa

Não espere chegar ao ponto de ter um rombo enorme no fluxo de caixa para, só então, iniciar a cobrança efetiva dos clientes inadimplentes. De preferência, tenha um setor estruturado para essa área na sua imobiliária, que deve estar intimamente ligado aos setores financeiro, jurídico e de vendas.

Criar um roteiro mais flexível de cobrança, com várias etapas a serem seguidas, de acordo com o grau de inadimplência do cliente, pode ser muito eficaz para o recebimento dos débitos. Contar com uma equipe treinada em cobrança, que analise caso a caso e saiba tomar decisões rápidas e assertivas, também ajuda (e muito) na redução de clientes inadimplentes.

Use a tecnologia a favor da imobiliária

Há consumidores que, por dificuldades financeiras pontuais, acabam atrasando o pagamento de uma dívida. Já outros parecem ter a inadimplência como hábito. E com tantos casos variados para lidar, a imobiliária deve saber identificar quem são os bons e quem são os maus pagadores.

Dispor de um sistema de CRM (Customer Relationship Management) para gerir adequadamente o relacionamento com o cliente, bem como de um sistema de gestão financeira ou solução integrada, que compreenda vários setores do negócio, pode ser fundamental no diagnóstico dos clientes inadimplentes. Saber com exatidão quanto a imobiliária tem a receber, quais são os valores médios das prestações, a quantidade de clientes com dívidas, o tempo médio de atraso e o perfil dos consumidores com débito ajuda a planejar ações do estabelecimento. Dessa forma, é possível prevenir a inadimplência.

Se a empresa tentou várias formas de cobrança e não obteve êxito, o jeito é direcionar a situação do cliente para as entidades responsáveis por tratar da restrição do crédito. Sabia que o SPC Brasil, por exemplo, tem um cadastro voltado exclusivamente para a área imobiliária?

Agora nos conte como você lida com clientes inadimplentes no seu negócio! Compartilhe suas experiências conosco e participe da conversa!

publicidade
Black Friday inGaia - R$ 1000,00 de desconto para ter o sistema imobiliário mais completo do mercado
Artigos relacionados
Compartilhe