Financeiro

Comissão do corretor de imóveis: 4 dicas para investir sua grana extra

Comissão do corretor de imóveis: 4 dicas para investir sua grana extra

Você fechou aquela venda tão esperada e está cheio de contratos imobiliários engatados. Com isso, acaba surgindo uma grana extra no orçamento. Nesse contexto é que muitos corretores se perguntam: qual a melhor forma de investir esse dinheiro? Como fazer com que esse adicional renda?

Pois, se você quer aumentar sua segurança financeira desde já, não deixe de conferir nossas dicas! Prepare-se para escolher a forma de investimento mais adequada para sua comissão de corretor de imóveis!

1. Considere o investimento em imóveis

Compre imóveis usados

Já que está imerso no mercado imobiliário, não há uma pessoa mais capacitada que você mesmo para reconhecer uma oportunidade imperdível de investimento no setor. E você, mais do que ninguém, sabe que dá sim para investir em imóveis — especialmente se o valor recebido (ou acumulado) de comissão for substancial.

Pense bem: ao comprar um imóvel com 120 mil reais, sendo você próprio o corretor, acaba fazendo um pagamento real de quase 115 mil. Nesse caso, digamos que conclua a compra em um período que antecede a valorização, conseguindo revender o imóvel por 200 mil reais, 6 meses depois. Nesse contexto, sua rentabilidade foi de mais de 12% ao mês!

É claro que tudo depende do aproveitamento de uma boa oportunidade, mas, no geral, é um investimento com ótimo rendimento.

Avalie imóveis na planta

Qualquer corretor de imóveis sabe que as unidades na planta podem proporcionar diversas vantagens incríveis e, por isso mesmo, você deve considerá-las na hora que estiver pensando em investir a sua grana extra. O seu contato com as construtoras é essencial para que você descubra uma boa opção.

Como sabemos, as empresas são diretamente interessadas em fechar negócio e costumam oferecer benefícios para os compradores em potencial. Use isso a seu favor e utilize seu poder de persuasão para negociar descontos, formas facilitadas de pagamento e alterações na planta de acordo com suas expectativas.

Pense em adquirir terrenos

Outro investimento que pode ser feito com a comissão do corretor de imóveis é a compra de terrenos. Eles são uma excelente alternativa, que podem proporcionar uma rentabilidade imensa e não demanda quantias iniciais tão elevadas quanto outras propriedades, como casas, apartamentos e até mesmo lojas comerciais.

Com todo o conhecimento que o corretor imobiliário possui do ramo, fica muito mais fácil descobrir quais são os lotes que estão em regiões com grande potencial de crescimento, como bairros que estejam recebendo melhorias — como a instalação de estações de metrô e trem ou a construção de shoppings e outros estabelecimentos privados.

Essa é uma forma de aplicar o capital aos poucos, de acordo com as suas possibilidades de orçamento. Você pode construir quando quiser e ainda aproveitar para acelerar as obras quando algum caixa extra entrar. Também é possível comprar os materiais de construção quando entrarem em promoção ou quando você achar uma boa oferta.

2. Invista em sua própria profissão

Uma excelente alternativa para investir a comissão do corretor de imóveis é utilizar esse dinheiro para criar um diferencial ainda maior na sua profissão. Isso pode ser feito de diversas maneiras, mas o fato é que quem quiser ganhar destaque no mercado concorrido dos dias de hoje não pode abrir mão de boas especializações e de tecnologia de ponta.

Você pode, entre outras coisas, apostar na aquisição de smartphones mais modernos, que permitam uma comunicação dinâmica com os clientes. Tablets e notebooks com tela de alta definição também são uma escolha certeira, pois possibilitam que você mostre imagens e vídeos de alta qualidade para o seu público.

Não se esqueça também de que palestras, congressos, cursos e eventos do mercado imobiliário servem não apenas para fazer com que você tenha mais capacitação e recursos profissionais, mas também são uma excelente oportunidade de fazer novos contatos e ampliar o seu networking.

3. Considere um plano de aposentadoria privada

Sabemos que confiar na aposentadoria pública no Brasil sempre foi arriscado, pois o retorno financeiro nunca é condizente com a contribuição que fazemos durante décadas. Sobretudo após as propostas de mudanças na legislação sobre esse tema, um profissional consciente não deve apostar suas fichas apenas nessa modalidade.

Nessa seara, considerar um plano de aposentadoria privada é fundamental. Ele pode complementar a sua renda, permitindo que você tenha um estilo de vida similar ao atual no futuro, mesmo quando não estiver mais economicamente ativo. Existem diversas alternativas e uma pesquisa minuciosa pode mostrar qual é a melhor escolha.

4. Aplique no mercado financeiro

Avalie prós e contras da poupança

Tudo bem que a poupança não é o investimento mais rentável do mundo, mas é um dos mais seguros e, principalmente, oferece excelente liquidez. Assim, ao aplicar seu dinheiro na caderneta, você garante alguma rentabilidade, por mais que seja baixa, sabendo que poderá lançar mão desse investimento quando precisar. Lembrando que o rendimento nessa aplicação acontece de uma das seguintes maneiras:

  • Se a taxa de juros da economia estiver até 8,5%, o rendimento mensal é de 70% da Selic mais o valor da Taxa Referencial (TR).
  • Caso a Selic esteja acima de 8,5%, o rendimento é de 0,5% mais o valor da TR. Com isso, em geral, a poupança rende menos de 1% ao mês, ficando entre 6 e 8% ao ano.

Pense no Tesouro Direto como opção

Outra possibilidade tão segura quanto a poupança é o Tesouro Direto. Nesse caso, você adquire títulos de dívida pública, recebendo por eles uma remuneração em forma de rentabilidade. Com aplicações a partir de 30 reais, a rentabilidade aqui varia de acordo com a Selic em curtos e médio prazos ou de acordo com o IPCA, o índice de inflação, para períodos de longo prazo.

Em 2015, por exemplo, a rentabilidade do Tesouro pré-fixado foi de cerca de 15% ao ano. O resgate mínimo normalmente é de 2 anos e, no geral, é uma forma de surfar na onda dos juros mais elevados da economia, fazendo sua grana extra render bem.

Conheça as Letras de Crédito Imobiliário

Se você tem mais dinheiro disponível e quer investir em uma opção segura e muito rentável, as Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) podem ser ideais. O rendimento acontece em relação a uma porcentagem do Certificado de Depósito Interbancário (CDI), um indicador financeiro.

Comumente, o rendimento médio anual fica na casa dos 12 ou 13%, com a vantagem extra de não ser cobrado Imposto de Renda sobre essa aplicação. Nesse caso, entretanto, os papéis são mais raros e você precisará, em muitos casos, de um investimento inicial mínimo de 200 mil reais para obter essa rentabilidade.

Ao aplicar a comissão do corretor de imóveis, você não apenas melhora a saúde da sua situação financeira como começa a traçar um caminho certeiro rumo a um futuro mais promissor. Acredite: dentre as opções, há sim aquela perfeita para sua necessidade de rentabilidade e liquidez, que realmente se encaixa em suas possibilidades. Basta procurar!

Agora que você já aprendeu mais sobre a comissão do corretor de imóveis e como investir essa grana extra, aproveite para conhecer e investir no inGaia Corretor e tenha acesso aos seus clientes e imóveis pelo aplicativo e parcerias em tempo real com mais de 30.000 corretores.

Por fim, se gostou das nossas dicas e não quer perder mais nenhuma atualização do nosso blog, aproveite para assinar a nossa newsletter e receber tudo diretamente em seu e-mail!

publicidade
Corretor de imóveis, tenha uma plataforma completa para seu sucesso.
Artigos relacionados
Compartilhe