Locação

Como auxiliar seu cliente nas reformas do imóvel alugado

Como auxiliar seu cliente nas reformas do imóvel alugado

Para auxiliar seu cliente nas reformas do imóvel alugado, seja ele o inquilino ou o proprietário, é preciso analisar o que pode, deve ou não ser feito.

O cuidado com as responsabilidades citadas no contrato de aluguel deve ser respeitado, e a comunicação entre inquilino e proprietário é fundamental para evitar desconfortos com reformas não autorizadas ou reembolsos mal acertados.

A princípio, o inquilino deve considerar o tempo de permanência no imóvel alugado. Para ficar pouco tempo na casa, não vale a pena reformar.

QUEM É RESPONSÁVEL PELOS GASTOS DE UMA REFORMA EM IMÓVEL DE ALUGUEL

De acordo com o Código Civil, existem três tipos de reforma que podem ser realizadas em imóveis de aluguel: as necessárias e obrigatórias, como um cano que estoura ou uma parede que racha; as úteis, que não prejudicam caso não sejam feitas, como uma porta ou parede com a tinta lascada; e as voluntárias, que não são emergenciais, como a instalação de uma piscina ou construção de um quarto, por exemplo.

As reformas consideradas necessárias, ou seja, consertos estruturais, são de responsabilidade do proprietário e reembolsáveis para o inquilino. É interessante que a necessidade para este tipo de benfeitoria seja identificado já na vistoria do imóvel para aluguel, como você pode conferir em nosso texto sobre vistoria de imóveis. Já para as reformas úteis ou voluntárias, o reembolso pode acontecer, mas deve fazer parte de um acordo entre as duas partes, no qual o corretor ou imobiliária pode intervir e auxiliar. O inquilino deve ser lembrado, também, que a manutenção da casa, como o corte da grama, coleta de lixo e danos na pintura ocorridos durante a estadia do mesmo, são de sua responsabilidade.

QUAL É A VANTAGEM DE REALIZAR UMA REFORMA EM IMÓVEL DE ALUGADO?

Muitas vezes, ainda que não seja necessariamente de emergência, uma reforma pode ser interessante para ambas as partes, o que justifica o reembolso do inquilino pelo proprietário até mesmo em forma de abates na mensalidade do aluguel. A instalação de um piso novo, a construção de uma garagem, ou uma nova pintura, por exemplo, podem, ao mesmo tempo, satisfazer o inquilino que vai morar na casa por um longo tempo, e agregar valor para o imóvel do proprietário.

O mais importante, nesses casos, é garantir que exista uma comunicação eficiente entre o inquilino e o proprietário, para evitar que reformas úteis ou voluntárias sejam feitas sem a autorização do proprietário, o que trará problemas na terminação do contrato de aluguel.

DICAS PARA SIMPLIFICAR AS REFORMAS NO IMÓVEL DE ALUGUEL

Quando a reforma é uma vontade do inquilino em personalizar o imóvel, a melhor saída, muitas vezes é evitar a “obra” propriamente dita. Para isso, apostar na indicação de um designer pode ser uma boa saída para garantir a satisfação de um cliente, Algumas dicas:

  • Prefira papeis de parede, adesivos ou pastilhas para renovar pisos e paredes ao invés de trocar os azulejos ou realizar pinturas completas.
  • Existem pisos extrafinos de porcelanato que podem ser aplicados diretamente sobre o piso anterior, sem a necessidade de troca.
  • Réguas de PVC que imitam madeira podem ser coladas sem muito esforço.
  • Tapetes longos e espaçosos podem mudar a cara de um ambiente sem a necessidade de fazer alterações no piso.
  • Apostar nas cores e na modernidade de objetos, flores, armários e utensílios domésticos pode ser uma boa saída para renovar e personalizar o ambiente, redirecionando a verba de uma reforma para bens pessoais.

Agora que você já sabe como auxiliar seu cliente nas reformas do imóvel alugado, aproveite para conhecer o inGaia Locação tenha tudo que você precisa para realizar a gestão de contratos de locação e financeiro completo para sua imobiliária.

publicidade
Corretor de imóveis, tenha uma plataforma completa para seu sucesso.
Artigos relacionados
Compartilhe