Financeiro

Crise financeira: 4 lições que o mercado imobiliário deve tirar desse momento

Crise financeira: 4 lições que o mercado imobiliário deve tirar desse momento

Ao mesmo tempo em que a crise financeira traz dificuldades e incertezas, também serve como ensinamento. Nesses momentos, quem consegue se manter firme e aprender, certamente sai mais forte e preparado para encarar a concorrência. Justamente por ser bastante afetado por esse cenário, o mercado imobiliário não só pode como deve aprender com a crise. Ficou curioso para saber como? Então confira a seguir 4 das principais lições que o mercado de imóveis deve aprender com a crise financeira!

A preparação deve começar o mais cedo possível

As imobiliárias e os corretores que se prepararam durante a alta do mercado certamente estão encarando com menos dificuldade o cenário atual. É o caso, por exemplo, de imobiliárias que investiram em profissionalizar e automatizar sua gestão há mais tempo, antes da bomba estourar. Assim, quando a crise chegou, essas empresas já tinham custos menores que as imobiliárias concorrentes, conseguindo com isso resultados muito mais satisfatórios. A lição é simples: não é necessário esperar a crise para, só aí, pensar em otimizar e se preparar. O ideal mesmo é agir de maneira preventiva!

A economia e o mercado imobiliário andam juntos

Em 2009, estourou uma das piores crises financeiras nos Estados Unidos devido à especulação imobiliária e financeira. Formou-se uma verdadeira bolha imobiliária, que fez com que as quedas fossem sentidas praticamente no mundo todo. Por mais que a situação no Brasil seja diferente, fica o aprendizado de que o mercado imobiliário e a economia andam juntos. Assim, qualquer variação nos indicadores econômicos pode sim afetar a oferta de crédito e, com isso, desacelerar a venda de imóveis.

A informação é simplesmente essencial

Quando o mercado está aquecido, há crédito à vontade e as pessoas têm um ciclo de decisão mais curto. Com a crise financeira, porém, a queda na confiança tende a se generalizar. Aí, como a compra de um imóvel imobiliza um grande montante de dinheiro, as pessoas começam a fazer muito mais considerações a seu respeito. Contudo, havendo uma boa oferta de informações sobre o imóvel e se ele atender às necessidades do cliente, é sim possível conseguir a conversão. Portanto, o uso estratégico da informação se torna ainda mais crítico e importante para o mercado imobiliário durante uma crise financeira.

Os resultados só podem ser iguais com estratégias iguais

A crise financeira, por si só, imprime uma nova configuração a todos os mercados. Nesse contexto, o que antes funcionava, na crise passa a ter resultados completamente diferentes. E isso se reflete até na atuação do governo para regular o mercado e estimular novamente o crescimento. O mercado imobiliário precisa se inspirar nisso, entendendo que, nesses momentos, as mesmas estratégias já não produzem efeito. Assim, se o mercado está com baixa oferta de crédito, não adianta tentar atrair quem está instável no emprego, por exemplo. Em vez disso, é preciso voltar os olhos para investidores ou tornar as propostas mais atraentes — na verdade, praticamente irrecusáveis.

Precisa de mais orientações para driblar esse momento? Então assine agora mesmo a nossa newsletter e receba as novidades do mercado diretamente no seu e-mail!

Aproveite também para conhecer o inGaia Imob e tenha a plataforma de negócios mais usada do mercado imobiliário, com CRM completo para gerenciar seus clientes e imóveis e site com a melhor tecnologia.

publicidade
Black Friday inGaia - R$ 1000,00 de desconto para ter o sistema imobiliário mais completo do mercado
Artigos relacionados
Compartilhe