Financeiro

financiamento entenda as diferencas

Financiamento: entenda as diferenças entre a Caixa e outros bancos

É comum que muitos clientes tenham dúvidas ou estejam desatualizados sobre as regras e condições de financiamento, especialmente com as mudanças recentes na oferta de crédito e oscilações do mercado imobiliário. Por isso, é indispensável que o corretor de imóveis ofereça uma assessoria com credibilidade sobre o assunto, indicando as principais vantagens do financiamento e auxiliando o cliente a fechar o melhor negócio!

Financiamento na Caixa Econômica

No Brasil, o financiamento de imóveis começou em 1964, com a criação do Banco Nacional de Habitação (BNH), com o objetivo de atingir a principal demanda de déficit de habitação no país. Décadas depois, foi a Caixa Econômica Federal que assumiu a posição de instituição financeira com maior parcela de imóveis financiados, com cerca de 70% de todos os empréstimos para compra de imóveis no país.

Praticamente uma referência quando falamos em financiamento de imóveis, a Caixa atraiu muitos clientes nos últimos anos pela taxa de juros atrativa, normalmente menor que outras instituições, além da possibilidade de financiamento de até 35 anos. Aliando a tradição e credibilidade da instituição com parcerias de construtoras e programas de moradia, a Caixa consolidou sua posição como uma das primeiras alternativas para quem procura um financiamento de imóveis.

Em 2015, porém, a Caixa anunciou mudanças que restringiram a oferta de crédito, efeito da instabilidade econômica e sucessivos resgates no Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos (SBPE), o que resultou em aprovações de pedidos mais rigorosos e demorados, além da elevação dos juros durante o ano e a redução dos limites financiados: para imóveis usados, por exemplo, o valor financiado caiu de 80% para 50% e de 70% para 40% no Sistema Financeiro Imobiliário, voltado para imóveis mais caros. Em março de 2016, entretanto, o limite do financiamento de imóveis usados foi novamente ajustado para 70%, com o objetivo de reaquecer o mercado nas capitais.

Outra mudança da Caixa foi a restrição de um financiamento imobiliário por cliente, que na prática indica que clientes que já possuem financiamento habitacional ativo não podem receber novos créditos.

Financiamento em outros Bancos

Apesar da popularidade da Caixa, com as recentes mudanças nas regras do financiamento e restrição do crédito é possível que, com boa negociação e consultoria, o cliente encontre vantagens ainda mais atrativas em outras instituições financeiras, como o Banco do Brasil, Bradesco, Itaú, entre outros. Se as taxas de juros em geral são ainda mais altas que a da Caixa, por outro lado esses bancos costumam financiar entre 70 a 80% do valor do imóvel e podem oferecer outras vantagens que acabam compensando o valor final ou não resultando em uma diferença tão expressiva.

Especialistas indicam que com possíveis ajustes da Caixa e de bancos privados frente as instabilidades econômicas atuais, os clientes procurem diferentes opções de financiamento antes de fecharem negócio, já que variados fatores poderão influenciar nas melhores taxas e condições, como a relação do cliente com a instituição financeira e o perfil de cada caso. Por isso, mais do que nunca, estar bem informado e buscar novas possibilidades será indispensável para garantir bons negócios!

publicidade

Compartilhe