Financeiro

Índices financeiros: saiba como eles reajustam os contratos de imóveis

Índices financeiros: saiba como eles reajustam os contratos de imóveis

Quando um contrato imobiliário prevê algum tipo de reajuste baseado nesse ou naquele índice financeiro, logo surgem dúvidas. Afinal de contas, o que são esses índices e o que eles representam? Na verdade, os índices financeiros são representações do contexto financeiro de determinadas categorias. No mercado imobiliário, costumam ser usados para regular a precificação e os reajustes de aluguéis ou financiamentos. Quer entender melhor? Então confira a seguir nossa lista com os principais índices financeiros e veja como eles afetam os contratos imobiliários!

INCC

O Índice Nacional de Custo da Construção é calculado mensalmente pela Fundação Getúlio Vargas. Como o próprio nome já sugere, esse indicador financeiro acompanha a variação de custos na construção de unidades habitacionais, levando em conta fatores como mão de obra e matérias-primas. O INCC costuma ser usado como referência na compra de imóveis em construção ou na planta e, por isso, impacta especialmente os valores de financiamentos. O índice pode ser acompanhado mensalmente no Portal Brasil.

IGP-M

Levando em conta uma vasta gama de fatores que vão de matérias-primas agrícolas até produtos e serviços entregues ao consumidor final, o Índice Geral de Preços do Mercado também é calculado pela FGV. Ele é considerado para o reajuste de diversos contratos, como as contas de luz. No mercado imobiliário, o IGP-M é o índice balizador de correção para contratos de aluguel ou para a compra de imóveis.

O reajuste anual do aluguel é relativo ao IGP-M acumulado de todo o ano e não apenas à taxa do mês escolhido para a efetivação da correção. Em relação aos contratos de compra, o IGP-M só é usado para corrigir parcelas referentes a imóveis entregues prontos ou, ainda, parcelas cobradas após a finalização de uma construção.

CUB

O Custo Unitário Básico da Construção Civil é um índice financeiro exclusivo para o setor imobiliário. Com atualização mensal, essa métrica é calculada em cada um dos estados brasileiros pelos Sindicatos das Indústrias de Construção Civil. O CUB é previsto na Lei de Condomínios Edilícios e Incorporações e leva em conta diversas despesas do setor, especialmente materiais, mão de obra, equipamentos e custos administrativos.

Por ser um índice focado no mercado imobiliário, é bastante adotado para o reajuste de preços em contratos de compra e também pode servir como referência para a precificação de imóveis. Vale lembrar que, por não ser um índice nacional, o CUB apresenta variações de um estado para outro que podem se mostrar significativas. Para acompanhar o CUB, portanto, consulte o Sindicato do seu estado!

TR

Um índice financeiro que definitivamente merece a atenção de quem está interessado em fechar um financiamento imobiliário é a Taxa Referencial de Juros. Esse indicador pode ser usado como indexador das prestações do pagamento de crédito e seu cálculo corresponde a uma média de remuneração dos chamados CDBs, os Certificados de Depósitos Bancários.

Quer saber mais sobre os índices financeiros usados nos contratos de imóveis e ainda conhecer as métricas de gestão que deve observar dentro da sua imobiliária? Então aproveite para ler sobre os 5 indicadores financeiros que sua imobiliária deve acompanhar!

Não se esquece de conferir o inGaia Imob. Nele você pode fazer toda a gestão do seus contratos de imóveis e acompanhá-los em qualquer momento e em qualquer.

 

 

publicidade
Corretor de imóveis, tenha uma plataforma completa para seu sucesso.
Artigos relacionados
Compartilhe