Mercado

Mercado imobiliário 2019: o que esperar para o setor

Todo mundo sabe que os mais diversos segmentos da economia brasileira foram impactados em função da crise econômica que o país experimentou nos últimos anos e, com o setor de imóveis, a coisa não mudou muito de figura. Diante desse contexto, saber o que esperar do mercado imobiliário 2019 pode ser muito interessante.

O fato é que a realidade mudou significativamente. Por isso, o prognóstico atual é muito mais positivo do que antes, fazendo com que esse e muitos outros ramos tenham uma excelente perspectiva de melhora, que vem sendo beneficiada por medidas vantajosas para construtores e compradores.

Confira o conteúdo que preparamos a seguir para saber um pouco mais sobre o tema e alinhar as suas expectativas para os próximos meses!

Oportunidades para o mercado imobiliário 2019

Como você já deve ter conhecimento por meio das notícias nos jornais e editoriais especializados, a economia brasileira vem mostrando fortes sinais de recuperação, inclusive tendo altas sucessivas e quebrando alguns recordes históricos na bolsa. Obviamente, isso impacta positivamente todos os setores, inclusive o mercado imobiliário.

Depois de algum tempo com desempenhos negativos, essa realidade tem provocado entusiasmo não apenas nos clientes comuns do segmento, como também nos investidores, nos construtores, nas incorporadoras e nas imobiliárias, sobretudo pelo excelente potencial de aumento nas vendas, compras e locações, nos créditos para financiamentos e até mesmo nos consórcios.

Continue a leitura para saber algumas oportunidades identificadas no setor!

Elevação no crédito imobiliário popular

Uma das maiores possibilidades para o mercado imobiliário no ano de 2019 é a elevação no crédito imobiliário popular. Esse é um fator muito preponderante para que esse segmento tenha números melhores, sobretudo em um país ainda em desenvolvimento e que, eventualmente, é atingido por variações econômicas, como ocorre com o Brasil.

Depois de alguns anos em retração, a retomada das vendas de propriedades residenciais já começou de 2017 para 2018 e deve se acelerar nos próximos meses, beneficiada pela economia e pelas medidas como a ampliação dos financiamentos com FGTS e a recuperação dos depósitos em poupança, que são usados como fonte de captação de recursos.

O próprio apetite dos bancos e das instituições em emprestar favorece a retomada desse crescimento e deve flexibilizar as demandas para empréstimos no ramo, mesmo que ainda haja vetores que devem moderar um pouco essa velocidade de retomada, como a própria acomodação das taxas de desemprego, por exemplo.

Ainda assim, é esperado um aumento considerável e constante nas transações de casas, apartamentos e unidades comerciais, trazendo um impacto positivo no setor ao longo do ano vindouro. Contudo, devemos contar com eventuais disparidades regionais, visto que cada estado e cidade terá que atuar em consonância com uma recuperação distinta de sua economia local.

Oportunidades de novas parcerias no mercado

A melhora no ambiente possibilita e permite, naturalmente, que a confiança dos consumidores seja retomada gradualmente. Obviamente, isso acaba se refletindo nas várias empresas que dominam o mercado imobiliário e, dessa maneira, a probabilidade de oportunizar novas parcerias nesse segmento se eleva bastante.

A retomada das vendas será sustentada por diversos fatores positivos nesse período, como a expansão da massa real de renda, atrelada à elevação do número de vagas de trabalho. Esses dois dados são os responsáveis por favorecer, evidentemente, a capacidade de pagamentos das famílias brasileiras, no caso de consórcios e financiamentos habitacionais.

Com um aumento da demanda, as construtoras e as incorporadoras voltarão a lançar novos projetos e, como parte relevante das transações acontece ainda na fase de obras, o número de novos empreendimentos, especialmente os residenciais, deve fazer com que existam excelentes oportunidades para a aquisição de unidades na planta.

Redução do estoque de unidades remanescentes

Em um primeiro momento, é bem possível que haja uma redução no estoque de unidades remanescentes. Pelo menos até que as incorporadoras consigam lançar seus novos projetos em um período que a economia vai girar bem melhor e as pessoas terão mais dinheiro para comprar unidades ou para dar entrada em financiamentos.

O mercado imobiliário em 2019 precisará se adaptar a esse novo patamar de demanda e de anseios, o que fará com que um acervo de imóveis mais ajustado tenda a recolocar o segmento em um equilíbrio mais favorável para os clientes e as empresas, com uma provável melhoria nas perspectivas de preços, em curto, médio e longo prazo.

Maior presença de tecnologia no setor

A maior presença de tecnologia nesse segmento deve ser uma realidade marcante do mercado imobiliário 2019. Mesmo que você ainda não tenha percebido, esse tipo de modernidade já se faz presente em boa parte dos imóveis da atualidade, alterando e melhorando a rotina dos moradores e até das imobiliárias.

A maioria dos empreendimentos residenciais, por exemplo, já conta com soluções interessantes, como portarias com câmeras de monitoramento posicionadas em locais estratégicos, sistemas de interfone modernos, alarmes inteligentes, sensores de presença, elevadores com senha, botão de emergência e muitos outros recursos.

As unidades em si também não ficam de fora e muitas casas já apresentam diferenciais como sistemas de controle remoto, que permitem que os seus moradores — mesmo à distância —, possam ajustar alguns parâmetros como os de iluminação, temperatura, ativação de eletrodomésticos ou até mesmo a abertura de portas ou janelas.

Por fim, isso também impacta as próprias empresas que atuam no ramo, que procuram aprimorar e otimizar os seus processos. Imobiliárias, por exemplo, já apostam nos grandes benefícios de adotar um software de gestão, que centraliza os dados e permite que os processos de trabalho sejam mais enxutos, eficientes e, com isso, potencialmente lucrativos.

Depois de conferir esse conteúdo, você já sabe o que esperar do mercado imobiliário 2019, certo? Com os ajustes que estão acontecendo na economia e as boas perspectivas para o ano que vem, essa pode ser a oportunidade perfeita para você conquistar resultados ainda melhores, prospectando, alugando ou vendendo propriedades.

Você gostou deste conteúdo? Então, que tal continuar se atualizando sobre o assunto? Confira também o nosso artigo que mostra como o software inGaia Imob pode ajudar a fazer parcerias proveitosas no mercado imobiliário!

publicidade
Artigos relacionados
Compartilhe