Financeiro

O que é DRE e como utilizá-la na tomada de decisão do negócio?

O que é DRE e como utilizá-la na tomada de decisão do negócio?

Por envolverem dados patrimoniais, econômicos e financeiros da empresa, as demonstrações contábeis fornecidas pelo contador constituem recursos importantíssimos para auxiliar e orientar a gestão no processo de tomada de decisão. Por isso, qualquer empreendedor que queira alcançar o sucesso em seus projetos deve dar a tais análises a devida atenção. Que tal começarmos pelo o que é DRE, mostrando como essa demonstração pode influenciar o relacionamento com usuários externos e, consequentemente, o rumo geral do seu negócio? Acompanhe!

O que é DRE?

Sigla para Demonstração do Resultado do Exercício, a DRE é responsável pelo confronto de receitas, custos e despesas da atividade empresarial. Ao final da apuração desses valores, o resultado é uma situação de lucro ou prejuízo dentro do período analisado. Juntamente com o balanço patrimonial e a Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC), a DRE fornece um embasamento fundamental no processo de tomada de decisão de qualquer negócio, independentemente de seu porte ou de sua área de atuação.

Vale já adiantar que a DRE não é apenas um documento fornecido pelo contador e enviado ao governo para cumprir obrigações acessórias. Ela também pode ser utilizada em outros contextos. Antes de conceder um financiamento, por exemplo, um banco pode pedir para consultar seus resultados nos exercícios mais recentes a fim de verificar a consistência de sua atividade e o risco de inadimplência futura. Outra situação de uso frequente da DRE é durante a busca por investimentos, quando o investidor também pode analisar suas demonstrações para ter certeza de que aplicará capital em um negócio com garantia de retorno.

Pela lei 6.404, de 1976, todas as empresas estão obrigadas a elaborar a DRE. No entanto, na prática, a Receita Federal só exige essa demonstração das pessoas jurídicas que são obrigadas a declarar a Escrituração Contábil Digital (ECD). Mesmo assim, para melhorar a gestão do seu negócio, guarde que o mais recomendado é solicitar a elaboração da DRE a seu contador.

Como é sua estrutura?

A DRE pode ser construída em formatos diferenciados, dependendo da atividade e do regime tributário da empresa. Mas sua estrutura básica é a seguinte:

  • Receita bruta de vendas: resultado das vendas e serviços no período;
  • Deduções das vendas: impostos sobre vendas e serviços;
  • Receita líquida de vendas: resultado da diferença entre vendas e impostos;
  • CPV / CMV / CSP: corresponde ao custo do produto, mercadoria ou serviço;
  • Resultado bruto: valor das vendas líquidas com dedução dos custos;
  • Despesas: valor gasto em serviços para efetuar as vendas;
  • Outras receitas: receitas provenientes além da atividade-fim do negócio;
  • Despesas financeiras: gastos com juros pagos e câmbio de moedas, por exemplo;
  • Receitas financeiras: juros recebidos pela quitação atrasada de clientes, por exemplo;
  • Resultado antes do IR / CSLL: valor resultante da adição de receitas e subtração de despesas;
  • IR / CSLL: incidência dos tributos sobre o lucro;
  • Resultado líquido: resultado de lucro ou prejuízo no período.

Como a DRE ajuda nas decisões?

A DRE ajuda a visualizar informações relevantes da empresa e agir rumo a um melhor desempenho. Você pode, por exemplo, comparar as vendas entre 2 períodos e, caso tenha acontecido uma diminuição, investir no marketing a fim de garantir uma maior presença no mercado. Também é possível consultar o quanto representa o custo na prestação do serviço e buscar ações para diminuir esse impacto, maximizando o lucro. Por fim, uma outra informação importante a ser constatada via DRE é o peso do regime tributário sobre as vendas. Nesse caso, vale procurar a ajuda de um consultor tributário para reduzir a carga.

Agora que você já sabe o que é DRE, fique sempre atento aos dados que podem ser colhidos por meio da leitura dessa importante demonstração contábil! Por mais que tenhamos citado alguns exemplos de decisões que podem ser tomadas a partir desse documento, a verdade é que é possível traçar inúmeras soluções para aplicar em sua imobiliária e garantir uma constante geração de lucro.

Uma delas é investir em um software de gestão financeiro completo e de contratos de locação, como o inGaia Locação, se tornando mais produtivo e reduzindo a inadimplência.

E então, ficou ainda com alguma dúvida sobre o assunto? Comente aqui e compartilhe seus questionamentos conosco!

publicidade
Black Friday inGaia - R$ 1000,00 de desconto para ter o sistema imobiliário mais completo do mercado
Artigos relacionados
Compartilhe