Mercado

estender-500-o-que-e-melhor-corretor-de-imoveis-autonomo-ou-vinculado-a-imobiliaria.jpeg

O que é melhor: corretor de imóveis autônomo ou vinculado à imobiliária?

O mercado imobiliário é um dos setores da economia mais atraentes para quem deseja investir em uma carreira de sucesso. Aliás, 2017 promete ser um ano muito favorável para esse setor! Mas, por mais que a notícia seja ótima, a dúvida permanece: como o corretor de imóveis pode aproveitar esse momento?

Sabemos que a procura pela solução já começa com outro dilema: o profissional pretende atuar de maneira autônoma ou vinculado a uma imobiliária? Você também está vivendo esse impasse?

Então fique tranquilo, pois resolvemos listar neste post as principais características de ambas as modalidades, com prós e contras para você tomar uma decisão de acordo com seus objetivos de vida e carreira.

Preparado para avaliar qual categoria melhor se encaixa em seus planos e alavancar sua carreira? Fique de olho e confira nossas dicas!

Quero fazer meu próprio horário

Esse costuma ser um dos principais motivos que levam um profissional a apostar na corretagem de imóveis. Mas atenção: por mais que a ideia de ter liberdade para trabalhar quando quiser seja tentadora, é justamente a falta de rotina que acaba exigindo algumas habilidades específicas do corretor.

Uma pessoa que não é suficientemente disciplinada, por exemplo, certamente terá dificuldades para lidar com a administração do próprio tempo. Assim, quem trabalha como freelancer precisa, antes de mais nada, saber separar a diversão da obrigação, determinando um horário específico para cada uma delas.

Se você tem facilidade para se organizar e consegue seguir à risca um planejamento, a corretagem autônoma pode ser a melhor opção. Nessa modalidade, você será contratado como prestador de serviços, tendo você mesmo que encontrar clientes em potencial e concretizar a negociação.

O lado desfavorável é não ter a quem recorrer em caso de dúvidas sobre prospecção de clientes ou melhores técnicas de vendas, por exemplo. Mas calma, porque isso não significa que você estará entregue à própria sorte.

Muitas construtoras oferecem ótimos treinamentos, bem como suporte em questões burocráticas. Isso sem contar que você pode construir sua própria rede de referências e até mesmo estabelecer parcerias para ter pontos de apoio caso necessário.

De toda forma, a verdade é que, estando vinculado a uma imobiliária, você pode se concentrar unicamente em encontrar soluções para os clientes e, se der tudo certo, fechar negócios.

Quero empreender nesse mercado

Em ambas as modalidades, você, com certeza, aprenderá muito sobre o mercado imobiliário. Mas um corretor de imóveis que conta com o respaldo de uma imobiliária costuma estar sempre um passo à frente. Assim, se você tem a intenção de empreender no mercado, é importante levar essa vantagem em consideração por 2 motivos.

O primeiro é que, ao acompanhar a rotina de uma imobiliária, você já começa conhecendo as regiões mais exploradas, bem como os tipos de imóvel mais requisitados. Dessa maneira, consegue avaliar o que dá certo no setor e quais são suas fragilidades — conhecimento fundamental na hora de construir uma empresa com vantagens competitivas.

O segundo motivo diz respeito à cartela de clientes, que já está devidamente estabelecida na imobiliária. Assim, enquanto um profissional autônomo precisa começar do zero e ir garimpando clientes em diversos lugares, o corretor com vínculo empregatício pode partir direto para as vendas.

Não se engane: o trabalho autônomo também proporcionará uma bagagem sólida, mas você provavelmente errará muitas vezes até encontrar o modelo perfeito para seu negócio. Já na outra modalidade, é possível reduzir consideravelmente as chances de cometer erros primários, pulando, assim, uma etapa de muitos tropeços.

Quero garantir 100% da comissão

Um ponto que faz do vínculo empregatício com uma corretora ser menos interessante é a divisão da comissão — lembrando que a porcentagem do valor repassado ao corretor pode variar de uma imobiliária para a outra. Porém, de qualquer forma, uma coisa é certa: o valor nunca será integral. Essa possibilidade só existirá se você for um consultor autônomo.

Se você consegue gerenciar suas finanças com eficácia — gastando somente o que é necessário —, então, o trabalho como freelancer pode ser uma área promissora. Para isso, você deve se regularizar (obtendo um CNPJ) e arcar com os impostos oriundos de uma atividade independente. Por outro lado, o fato de receber a comissão integral o coloca em uma situação crítica, já que, se você não vender, sentirá o impacto diretamente no bolso.

Quero aumentar minha produtividade

Mesmo com a crise econômica no Brasil durante o ano de 2015, houve um aumento significativo na procura pelo aluguel como forma de moradia. Mas como potencializar os resultados nesse cenário? A maneira mais indicada para mensurar e melhorar a produtividade nesse sentido é atuar como corretor vinculado a uma imobiliária.

Nesse caso, por ser um colaborador fixo, você terá uma meta mensal específica para cumprir. Com esse objetivo estabelecido, será mais fácil identificar seus pontos fortes e fracos como corretor, abrindo espaço para ajustes e melhorias.

No entanto, se você não é do tipo que vê no trabalho sob pressão um estímulo para progredir como profissional, então o mais indicado é trabalhar como autônomo. Lembre-se apenas de que a automotivação deve ser bastante elevada nessas circunstâncias, assim como a resiliência — o que ajudará você a manter o ritmo mesmo quando o trem sair do trilho.

Seja um corretor de imóveis novato ou veterano, em algum momento da carreira esse profissional se questionará: será melhor trabalhar com vínculo empregatício ou como autônomo? Lidar com essa dúvida é completamente normal e não faz de você um profissional inseguro, mas sim comprometido com o que o mercado necessita e com o que você pode oferecer.

Quero receber mais benefícios

Quanto aos benefícios, estar vinculado a uma empresa acaba sendo muito positivo, independentemente do segmento do mercado no qual o profissional trabalha. Quando você é corretor de imóveis de uma imobiliária, ela é obrigada a providenciar, por exemplo, o pagamento sem falta do seu FGTS e seus demais direitos trabalhistas.

Além disso, não é raro que as organizações contemplem os seus funcionários com outras vantagens bastante interessantes, entre as quais vale citar o planejamento de carreira e o bônus por metas atingidas, que são comuns nesse tipo de relação.

Já na condição de autônomo, você pode até assimilar esses benefícios na sua rotina, mas, além de fazer tudo por conta própria, é imprescindível ter disciplina e moderação para não se esquecer dos pagamentos e dos prazos, além de consciência para destinar uma parte do seu lucro líquido para quitar essas funções.

Quero ter acesso a mais imóveis

Uma das coisas mais importantes para qualquer corretor de imóveis é possuir acesso a uma grande quantidade de propriedades, pois ele pode, dessa maneira, viabilizar mais negócios e proporcionar mais alternativas para os seus clientes em potencial. E, dentro desse contexto, estar vinculado a uma imobiliária ou empresa ajuda muito.

Essas organizações, invariavelmente, contam com um estoque maior de unidades, pois são um local de referência que as pessoas procuram na hora de vender ou alugar o seu patrimônio. Além disso, a imobiliária pode oferecer uma estrutura de apoio para viabilizar reuniões e encontros com os interessados, ajudando, dessa maneira, na atuação do profissional.

Quero ter liberdade profissional

Embora o conceito de liberdade profissional possa ser bastante amplo, ele é uma tendência muito forte nos dias de hoje — época em que as pessoas estão em busca de mais autenticidade e de mais opções de escolha em todos os setores da vida. Isso não se resume apenas à questão dos horários, mas também a tudo que envolve a profissão.

Dentro desse contexto, ser um corretor autônomo é muito mais vantajoso, pois você pode tomar as suas decisões sem ter que dar satisfação para ninguém. É somente o seu livre-arbítrio que decidirá sobre sua identidade visual, sua atuação nas redes sociais, seus dias de trabalho, o local de reuniões, entre outras coisas.

Quero ter um bom marketing

Esse é um ponto bastante dúbio, pois tanto um corretor de imóveis vinculado a uma empresa quanto um autônomo pode ser uma boa escolha para desenvolver o seu marketing. Quando trabalha para uma empresa, você conta com a estrutura de divulgação, além do próprio ponto físico, do nome e da marca do empreendimento.

Já quando você faz tudo por conta própria, você tem a chance de ser mais criativo e dinâmico, apostando nas escolhas que julgar mais adequadas. Você pode, por exemplo, dar mais foco nas redes sociais ou se dedicar com mais afinco ao seu site ou ao seu blog.

Viu como ambas as modalidades têm vantagens e desvantagens? Portanto, o que vai pesar de verdade na hora de escolher entre um e outro é o seu perfil e seus objetivos como corretor de imóveis. Por isso, faça uma autoavaliação e pergunte-se: quais são suas qualidades? O que você deseja obter da carreira? Responder a essas perguntas é essencial para tomar uma decisão consciente. E não se esqueça: faça suas escolhas baseadas em você — só assim o sucesso será alcançado!

E aí, conseguiu se decidir? Pelo sim ou pelo não, não custa nada ganhar ainda mais expertise, certo? Então, compartilhe livremente este post nas suas redes sociais e ajude seus colegas de profissão que também estão em dúvida!

publicidade
Black Friday inGaia - R$ 1000,00 de desconto para ter o sistema imobiliário mais completo do mercado
Artigos relacionados
Compartilhe